Topo
Cidades Mais Inteligentes

Cidades Mais Inteligentes

Categorias

Histórico

A casa inteligente já existe e pode vir do Rio Grande do Sul

Renato de Castro

10/09/2018 04h00

A casa do futuro já é uma realidade no Brasil. Foto: guinotprunera.com

Chegar em casa em um carro voador, encontrar tudo organizado, limpo e a mesa preparada para o jantar, tudo feito por uma empregada robô, era o sonho de consumo "do futuro" de quase todos da minha geração. Os Jetsons foi o desenho animado mais emblemático da minha infância que ilustrava bem o quão mais fácil e conveniente poderia ser o futuro. E nós sonhávamos acordados com isso.

A boa noticia é que esse futuro está mais próximo do que nunca: os carros voadores já estão sendo testados ao redor do mundo, com destaque para o projeto Vahana da aceleradora de startups da Airbus chamada A3, localizada no coração do Vale do Silício. Mas o nosso tema de hoje é a casa do futuro.

Nós temos discutido muito sobre cidades inteligentes, lugares onde vivem os cidadãos inteligentes, então não poderíamos deixar de falar sobre as casas inteligentes. Daqueles sonhos inocentes inspirados nos Jetsons aos filmes de ficção de Hollywood, o mercado evoluiu muito nos últimos anos. Em 2016, eu tive a oportunidade de visitar os showrooms conceituais da Sony e da Panasonic em Tóquio e o da Samsung em Seul que iam muito além de expor eletrodomésticos de última geração. Eles já antecipavam o conceito da casa conectada.

A chamada domótica, ou automação residencial, tem se popularizado muito rápido nos últimos anos. A mesma revolução de conectividade e da internet das coisas (IoT) que estamos presenciando em nossas cidades também está acontecendo dentro de nossas residências. E vai muito além de acender e apagar uma lâmpada usando o celular. A verdadeira revolução aqui está no maior controle do consumo das utilities (luz, água, gás…) e por consequência, o grande potencial de economia que isso gera. Estima-se que seja possível economizar perto de 50% em energia em uma casa automatizada, somente pela melhor gestão dos recursos energéticos.

Para aqueles menos céticos que não se deixam levar pelo pensamento de que isso é coisa para gringo e que nunca vai chegar no Brasil, aqui vai a recompensa: YES WE CAN! A domótica não só já chegou no Brasil, como temos empresas locais desenvolvendo tecnologia tupiniquim de ponta. Pasmem!

Em minha última viagem para o Brasil (na semana passada) conheci uma startup gaúcha chamada Beyond que realmente me impressionou. A empresa foi criada em 2013 por dois engenheiros, colegas de universidade, Felipe Delvan (33 anos) e Sergio Venero (32 anos). O mais bacana do projeto é que eles desenvolveram não somente a inteligência por trás do app de automação residencial, mas também todo o hardware.

Produtos da startup gaúcha Beyond com tecnologia e design de ponta e 100% "Made in Brasil". Foto: StartSe

O sucesso da solução da empresa está na simplicidade do produto. O conceito é fácil: quer automatizar a sua casa e passar a ter controle total sobre TUDO? Basta substituir os interruptores e tomadas tradicionais pela tecnologia da empresa e pronto! Simples como isso. Eles conseguiram reduzir e embarcar toda a tecnologia de telegestão residencial dentro de pequenos circuitos, evitando assim a necessidade da instalação de centrais de controle. O sistema é capaz de controlar todas as luzes da casa e monitorar o consumo em tempo real dos eletrodomésticos. Além disso, através dos módulos de infravermelho e de radiofrequência, você consegue controlar a televisão, home theatre, ar condicionado, cortinas elétricas e qualquer aparelho da casa que tenha um controle remoto.

Além de funcional, o produto ainda tem um design moderno, lembrando um produto Italiano, mas com alma e corpo 100% nacionais. Em uma conversa rápida com o time da startup, eles me disseram que já passaram de 2.000 produtos instalados no Brasil, com uma média de 4 produtos por cliente. E eles já estão começando sua estratégia de globalização. Estados Unidos e os mercados europeus são os primeiros da lista.

Segundo o engenheiro Felipe, o desafio da empresa agora no Brasil está no desenvolvimento de produtos mais populares para casas do programa Minha Casa, Minha Vida, para democratizar o conceito de casa do futuro para todas as classes sociais. Ele lembra que o objetivo aqui não é oferecer somente mais comodidade, mas principalmente ajudar as famílias de baixa renda a otimizarem seus consumos. Imagina a casa te avisando que seu filho está usando o chuveiro elétrico por mais tempo que deveria. Mais ou menos por aí! Espero poder ver em breve mais produtos de tecnologia na home center vizinha à minha casa em Barcelona com o rótulo de "made in Brazil".

E os casos nacionais não param por aqui não! Em 2015, em uma das minhas visitas a São Paulo eu fui conhecer a primeira casa inteligente da América Latina. Um projeto bem bacana desenvolvido pelo engenheiro João Barassal em parceria com 55 empresas. O projeto chama-se Smart Eco House do Brasil. Além de inteligente, a casa também foi construída para ser sustentável e autossuficiente na geração de energia, capaz de operar 100% Off Grid (desligada da rede). Para testar a real funcionalidade da casa, João e sua família (os Jetsons brasileiros) já moram na casa do futuro desde 2015.

Quer ter também uma casa do futuro? Não se preocupe, a realização desse sonho está mais perto do que você imagina! Estou voltando hoje para casa (Barcelona) depois de 2 semanas bem excitantes rodando o Brasil. E estou bem animado com o que vi! Pode até não parecer, principalmente com toda a crise econômica e política que nos cerca, mas estamos avançando rapidamente! Muito orgulho de ser brasileiro. Nos vemos na próxima semana pessoal!

 

 

 

Sobre o autor

Renato de Castro é expert em Cidades Inteligentes. É embaixador de Smart Cities do TM Fórum de Londres, membro do conselho de administração da ONG Leading Cities de Boston e Volunteer Senior Adviser da ITU, International Telecommunications Union, agência de Telecomunicações das Nações Unidas. Acumulou mais de duas décadas de experiência atuando como executivo global em países da Ásia, Américas e Europa. Fluente em 4 idiomas, é doutorando em direito internacional pela UAB - Universidade Autônoma de Barcelona. Renato já esteve em mais de 30 países, dando palestras sobre cidades inteligentes e colaborando com projetos urbanos. Atualmente, reside em Barcelona onde atua como CEO de uma spinoff de tecnologia para Smart Cities.

Sobre o blog

Mobilidade compartilhada, Inteligência artificial, sensores humanos, internet das coisas, bluetooth mesh, etc. Mas como essa tranqueira toda pode melhorar a vida da gente nas cidades? Em nosso blog vamos discutir sobre as últimas tendências mundiais em soluções urbanas que estão fazendo nossas cidades mais inteligentes.