Topo
Cidades Mais Inteligentes

Cidades Mais Inteligentes

Categorias

Histórico

4ª revolução: quais habilidades farão a diferença nos líderes do futuro?

Renato de Castro

13/05/2019 04h00

O Livro:Future-Ready Leadership: Strategies for the Fourth Industrial Revolution lançado no final de 2018.

Para começar nossa discussão, é importante entender uma coisa: antes de tudo, embora tenha um papel social, a liderança tem uma explicação puramente biológica, ela é química. São os nossos hormônios, principalmente 4 deles, os responsáveis por esse mecanismo. É desde a Idade da Pedra, quando os homens começaram a se organizar em grupos para dividir o trabalho, aumentar a segurança e garantir sua sobrevivência, que temos uma sociedade baseada em líderes e seguidores. Deixe-me explicar, então, em qual momento a biologia entra nisso.

Voltando aos bons tempos de escola, vamos relembrar 4 hormônios que provavelmente muitos de vocês já nem se lembram mais: endorfina, dopamina, serotonina e oxitocina. São exatamente eles que, desde sempre, definem os líderes e, principalmente, nos faz segui-los quase que incondicionalmente.

A endorfina tem um objetivo principal: mascarar a dor física. É o hormônio da resiliência. Ele que nos faz seguir em frente sem desistir, mesmo quando estamos nos limites da dor e da exaustão. Por sua vez, a dopamina explode em nossos corpos quando atingimos um objetivo. É o hormônio da recompensa. Quando você acha algo que estava procurando ou completa uma atividade da sua to-do-list, você sente a dopamina. Deliciosa, mas também super perigosa se desbalanceada, a dopamina é uma das principais responsáveis por causar dependência. Bebidas alcoólicas, drogas e até o bipe do celular dizendo que chegou uma mensagem nova liberam dopamina. O que as duas têm em comum? Você não precisa de ninguém para produzi-las.

Já com a serotonina e a oxitocina, é outra conversa! Elas são dependentes das nossas atividades sociais. São hormônios relacionados aos sentimentos de amor, pertencimento, confiança e segurança. São esses dois hormônios que ajudam os líderes a cumprirem seu papel, sua responsabilidade. A serotonina é responsável pelo sentimento de prazer, de orgulho. Por último, a oxitocina é o hormônio que nos proporciona sentimentos de amor, segurança, confiança. Esses dois hormônios estão diretamente ligados às nossas relações interpessoais.

E o que muda na figura do líder nos nossos novos tempos de quarta revolução industrial? Hoje, vivemos uma realidade onde a tecnologia não somente muda a forma de nos relacionarmos, mas também passa a ser parte integrante e, às vezes, preponderante das nossas relações interpessoais. Mando um e-mail para todos ou falo pessoalmente?  "Zapzapo" ou ligo para meu funcionário? Quais os desafios do chamado líder 4.0?


No vídeo de hoje, eu entrevistei o Prof. PhD Chris R. Groscurth, ou simplesmente Chris, como ele prefere, uma das maiores autoridades munidas no tema e autor do livro: Future-Ready Leadership: Strategies for the Fourth Industrial Revolution ( Liderança orientada para o Futuro: Estratégias para a Quarta Revolução Industrial), lançado no final de 2018 e ainda sem data para o Brasil. Entenda por que Presença, Agilidade, Colaboração, Desenvolvimento e Discernimento são as cinco palavras-chave para os líderes de sucesso neste novo mundo 4.0 que estamos vivendo.

Espero que gostem da entrevista e fiquem à vontade para deixarem seus comentários aqui embaixo para mim ou para o professor Chris, teremos prazer em responder. Um grande abraço cheio de oxitocina para todos e nos vemos na próxima semana para mais uma dose de dopaminaSerotonina para todos vocês.

Sobre o autor

Renato de Castro é expert em Cidades Inteligentes. É embaixador de Smart Cities do TM Fórum de Londres, membro do conselho de administração da ONG Leading Cities de Boston e Volunteer Senior Adviser da ITU, International Telecommunications Union, agência de Telecomunicações das Nações Unidas. Acumulou mais de duas décadas de experiência atuando como executivo global em países da Ásia, Américas e Europa. Fluente em 4 idiomas, é doutorando em direito internacional pela UAB - Universidade Autônoma de Barcelona. Renato já esteve em mais de 30 países, dando palestras sobre cidades inteligentes e colaborando com projetos urbanos. Atualmente, reside em Barcelona onde atua como CEO de uma spinoff de tecnologia para Smart Cities.

Sobre o blog

Mobilidade compartilhada, Inteligência artificial, sensores humanos, internet das coisas, bluetooth mesh, etc. Mas como essa tranqueira toda pode melhorar a vida da gente nas cidades? Em nosso blog vamos discutir sobre as últimas tendências mundiais em soluções urbanas que estão fazendo nossas cidades mais inteligentes.