PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Pelo WhatsApp, Itália promove flash mob para espantar o medo do coronavírus

UOL Tecnologia

13/03/2020 18h50

Eram 18 horas desta sexta-feira (13) na Itália (14 horas em Brasília) quando os instrumentos musicais começaram a soar. De norte a sul do país, italianos pegaram violões, flautas e outros instrumentos, foram para as janelas e sacadas e começaram a realizar um gigantesco concerto. A melodia foi a forma que a população encontrou para enviar uma mensagem para espantar o medo do coronavírus.

"Quem não tinha um instrumento musical, podia cantar. Quem não cantava, podia bater palma", diz Renato de Castro.

O flash mob foi organizado pelo WhatsApp, segundo o jornal "Corriere della Sera", e logo a proposta se espalhou pelas redes sociais.

Mensagem convocando o flash mob que circulou pelas redes sociais (Reprodução)

"Abriremos as janelas, sairemos para a sacada e tocaremos juntos, mesmo que estejamos longe um do outro. Não importa saber ler uma partitura, tocar um instrumento ou mesmo tê-lo. Basta cantar uma música ou batucar as jarras de casa. O importante é se fazer ouvir porque a música é o melhor remédio para curar a alma, e neste momento nós temos necessidade disso", dizia a mensagem que se espalhou pelo país com a convocação do flash mob.

O italiano Matteo Pescarolo, o clarinetista do vídeo lá de cima, mora em Vêneto e é casado com uma brasileira. Ele estava pensando em passar uma temporada no Brasil, mas por causa da pandemia, foi desencorajado de ir. Nesta sexta-feira, Pescarolo, que é músico e trabalha na rede de televisão italiana Rai, mostrou seu talento durante o flash mob.

O evento nacional provocou cenas emocionantes como este (veja abaixo): o trompetista Raffaele Kohler fez um concerto inesperado tocando "O mia bela Madunina" da janela. Quem acompanhou a apresentação aplaudiu com entusiasmo.

Nas imagens que começaram a se espalhar pelas redes sociais, era possível observar as cidades desertas sendo tomadas por música, ora clássicos italianos ou canções populares, ora uma sinfonia meio caótica de instrumentos musicais. Ao final, era comum ouvir uma salva de palmas. O hino nacional italiano também esteve presente.

Sobre o autor

Renato de Castro é expert em Cidades Inteligentes. É embaixador de Smart Cities do TM Fórum de Londres, membro do conselho de administração da ONG Leading Cities de Boston e Volunteer Senior Adviser da ITU, International Telecommunications Union, agência de Telecomunicações das Nações Unidas. Acumulou mais de duas décadas de experiência atuando como executivo global em países da Ásia, Américas e Europa. Fluente em 4 idiomas, é doutorando em direito internacional pela UAB - Universidade Autônoma de Barcelona. Renato já esteve em mais de 30 países, dando palestras sobre cidades inteligentes e colaborando com projetos urbanos. Atualmente, reside em Barcelona onde atua como CEO de uma spinoff de tecnologia para Smart Cities.

Sobre o blog

Mobilidade compartilhada, Inteligência artificial, sensores humanos, internet das coisas, bluetooth mesh etc. Mas como essa tranqueira toda pode melhorar a vida da gente nas cidades? Em nosso blog vamos discutir sobre as últimas tendências mundiais em soluções urbanas que estão fazendo nossas cidades mais inteligentes.

Cidades Mais Inteligentes