PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Live: cidades do país evoluíram por causa do covid e terão teste nas urnas

Renato de Castro

09/06/2020 04h00

8.abr.2020 – Pessoas usam máscaras de proteção na rua em Fortaleza (CE) (Ronald Oliveira/ Agência O Dia/ Estadão Conteúdo)

Em tempos pré-covid-19, governos de todo o mundo competiam por uma série de prêmios em reconhecimento ao grau de inovação e emprego de tecnologias avançadas em seus projetos e políticas públicas. Era a batalha das smart cities (ou cidades inteligentes, como decidiu-se adotar no Brasil).

Aplicativos voltados ao cidadão, Internet das Coisas (IoT) para melhor gestão de equipamentos urbanos, big data, ferramentas de inteligência artificial para auxiliar o gestor público na tomada de decisão, centros de controle, entre muitos outros, são exemplos de iniciativas que ocupavam, até pouco tempo, os palcos de centenas de congressos, simpósios e eventos voltados às smart cities.

Mas parece que o foco está mudando. Com servidores públicos trabalhando remotamente, a resiliência e os cuidados com a segurança cibernética assumiram outro patamar – não mais como luxo, mas artigos de primeira necessidade. Essa transformação digital já estava acontecendo muito antes desta nova pandemia. A tecnologia já vinha empoderando os cidadãos e aumentando significativamente o protagonismo das nossas cidades, mas a verdadeira disrupção agora não é a tecnologia em si, mas sim a velocidade das mudanças.

Chegou a hora então de conhecermos o que nossas cidades no Brasil estão fazendo para se tornarem mais resilientes.

Em vésperas de eleições municipais, os cidadãos certamente estão acompanhando de perto a performance de seus governantes. Se o tema tecnologia e inteligência urbana esteve em alta nas últimas eleições, resiliência será a palavra da moda na próxima!

Hoje, terça-feira (9), temos uma surpresa para você: pela primeira vez teremos uma live com três convidados.

Às 16h (horário de Brasília), irei conversar sobre o tema cidades resilientes com o professor e advogado Vitor Antunes, que atualmente assessora o município de Salvador em seu plano de Smart City, Cláudio Maltez, diretor presidente da Cogel – Companhia de Governança Eletrônica de Salvador e com Claudio Ricardo Gomes de Lima, presidente da Fundação Citinova – Fundação de Ciências, Tecnologia e Inovação de Fortaleza e ex-reitor do Instituto Federal do Ceará.

Não percam, então, mais um bate-papo bacana. Será uma espécie de revisão final para nos preparar para mais um vestibular eleitoral que está por vir. Será que passaremos desta vez? Espero que sim!

Clique aqui para assistir a live.

Sobre o autor

Renato de Castro é expert em Cidades Inteligentes. É embaixador de Smart Cities do TM Fórum de Londres, membro do conselho de administração da ONG Leading Cities de Boston e Volunteer Senior Adviser da ITU, International Telecommunications Union, agência de Telecomunicações das Nações Unidas. Acumulou mais de duas décadas de experiência atuando como executivo global em países da Ásia, Américas e Europa. Fluente em 4 idiomas, é doutorando em direito internacional pela UAB - Universidade Autônoma de Barcelona. Renato já esteve em mais de 30 países, dando palestras sobre cidades inteligentes e colaborando com projetos urbanos. Atualmente, reside em Barcelona onde atua como CEO de uma spinoff de tecnologia para Smart Cities.

Sobre o blog

Mobilidade compartilhada, Inteligência artificial, sensores humanos, internet das coisas, bluetooth mesh etc. Mas como essa tranqueira toda pode melhorar a vida da gente nas cidades? Em nosso blog vamos discutir sobre as últimas tendências mundiais em soluções urbanas que estão fazendo nossas cidades mais inteligentes.