Cidades Mais Inteligentes http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br Mobilidade compartilhada, Inteligência artificial, sensores humanos, internet das coisas, bluetooth mesh, etc. Mas como essa tranqueira toda pode melhorar a vida da gente nas cidades? Mon, 22 Jul 2019 07:00:32 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 A startup carioca que quer resolver o problema dos alagamentos http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/07/22/a-startup-carioca-que-quer-resolver-o-problema-dos-alagamentos/ http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/07/22/a-startup-carioca-que-quer-resolver-o-problema-dos-alagamentos/#respond Mon, 22 Jul 2019 07:00:32 +0000 http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/?p=648

O problema dos alagamentos em consequência das fortes chuvas só tem piorado na cidade. Foto: Notícias da Lapa

Cada vez mais vemos o setor público no Brasil engajado no processo de inovação e eu não tenho dúvida que esta seja uma fórmula de sucesso para as nossas cidades. Na maioria das vezes, o processo nasce no setor privado e, depois, chega à gestão pública, como foi o caso do Vale do Silício. Em todo lugar do mundo onde a inovação é uma estratégia de estado, a economia local acaba se contagiando e os resultados são fantásticos para todo o ecossistema.

Palo Alto, na Califórnia, é um exemplo de um pequeno município que colocou a inovação como bandeira principal. Jonathan Reichental, ex-CIO (Chief Information Officer) da cidade, que esteve à frente deste processo por sete anos, de 2011 a 2018, é categórico em dizer “the future belongs to cities” – o futuro pertence às nossas cidades. E ele está certo! Estamos entrando na chamada era das cidades, quando municípios, e não

No vídeo de hoje, vamos conhecer um projeto de inovação capitaneado pela prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. Três entidades municipais, o COR (Centro de Operações Rio), IplanRio (Empresa Municipal de Informática S.A.) e a Secretaria de Fazenda se uniram para criar um comitê de inovação para a cidade e os resultados já começaram a aparecer.

No início de 2019, o COR promoveu uma espécie de hackathon para o desenvolvimento de novas soluções para o problema recorrente de inundações na cidade. Como resultado, quatro startups foram selecionadas para desenvolverem suas ideias durante um programa de incubação que durou três meses, exatamente durante as grandes tempestades no Rio. Elas contaram com o apoio técnico e toda a estrutura do COR, incluindo equipes de mais de 30 órgãos diferentes.

Leonardo Soares, assessor especial de inovação da prefeitura e coordenador responsável pelo projeto, explicou como funcionou essa primeira experiência e os resultados positivos alcançados em tão pouco tempo.  A startup finalista do programa, Noah Smart Cities, não somente conseguiu “pilotar” com sucesso a sua ideia, o que já teria sido um resultado excelente, mas também acabou chamando a atenção de potenciais investidores. Isso pode até parecer uma consequência natural no ecossistema de inovação do Vale do Silício, mas definitivamente ainda não é realidade na sofrida economia Carioca.

As boas notícias não acabaram no case da Noah (que é explicado no vídeo). Como a primeira experiência foi um grande sucesso, eles já estão planejando a segunda edição do programa de incubação. Sua empresa tem uma solução bacana para problemas urbanos e você gostaria de mostrá-la para o mundo e, principalmente, para investidores? Atenção, porque a oportunidade pode estar mais perto do que você imagina! Nos vemos no próximo texto.

 

]]>
0
Como a inteligência artificial já está turbinando a segurança no Brasil http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/07/15/como-a-inteligencia-artificial-pode-transformar-a-seguranca-publica/ http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/07/15/como-a-inteligencia-artificial-pode-transformar-a-seguranca-publica/#respond Mon, 15 Jul 2019 07:00:27 +0000 http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/?p=649

A polêmica tecnologia de reconhecimento facial na segurança pública. Foto: startologic

Já imaginou se fosse possível chamar uma viatura de polícia simplesmente apertando um botão no celular como fazemos com o Uber? Ou se pudéssemos engajar a população para apoiar o poder público na resolução dos problemas de segurança das nossas cidades? Foi exatamente com estas duas questões que Alex Berenguer, CEO da CITZs, iniciou sua apresentação no painel que discutiu a nova era dos aplicativos municipais.

 No nosso vídeo de hoje, iremos assistir ao pitch de uma startup brasileira que oferece uma solução para mitigar os problemas de segurança pública com o uso de inteligência artificial.

Com um projeto piloto na cidade de São Paulo, a iniciativa conta com quatro soluções integradas: uma central de atendimento, um aplicativo para o cidadão, um para a patrulha e outro para mulheres que estão sob a proteção da Lei Maria da Penha, tudo funcionando em tempo real. Por trás da tecnologia, existem algoritmos avançados que são capazes, inclusive, de diferenciar uma chamada real de um trote.

Estamos realmente avançando de forma rápida para uma realidade de cidades superconectadas com câmeras de reconhecimento facial monitorando a todos continuadamente e cidadãos ávidos para colaborar com o governo. Tudo isso parece superpositivo, mas estamos prontos para toda essa tecnologia? Na semana passada, no Rio de Janeiro, por exemplo, o sistema implantado pela polícia em Copacabana confundiu uma moradora do bairro com uma foragida. E não foi a primeira vez que isso aconteceu.

O que você acha disso tudo? Estamos evoluindo para a direção correta ou esse grande Big Brother urbano criará ainda mais caos e confusão? Qual a sua opinião? Nos vemos na próxima semana.

]]>
0
Plano Nacional de Internet das Coisas: o Brasil se preparando para o futuro http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/07/01/plano-nacional-de-internet-das-coisas-o-brasil-se-preparando-para-o-futuro/ http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/07/01/plano-nacional-de-internet-das-coisas-o-brasil-se-preparando-para-o-futuro/#respond Mon, 01 Jul 2019 07:00:12 +0000 http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/?p=642

O revolucionário Plano Nacional de Internet das Coisas. Imagem: AINTEC

Com potencial para melhor a qualidade de vida de moradores, desde o uso eficiente de meios de transportes até a redução da criminalidade e de doenças, o conceito de cidades inteligentes (Smart Cities) tem chamado a atenção de diversos governos, incluindo o do Brasil.

Dando continuidade às apresentações do Smart City Day realizado recentemente na sede da Microsoft Brasil, em São Paulo, no vídeo desta semana o analista de infraestrutura do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Guilherme de Paula, fala sobre o Plano Nacional de Internet das Coisas.

Baseado em um estudo realizado em uma parceria entre o MCTIC e o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) que teve como objetivo diagnosticar e propor um plano de ação estratégico para o programa, o plano prioriza os ambientes de saúde, cidades, rural e indústria e conta com 60 iniciativas definidas dentro de suas verticais e horizontais. No ambiente de cidades, onde as ações de Smart Cities estão inseridas, o governo tem priorizado projetos de mobilidade, segurança pública e uso eficiente de recursos.

O que você acha do programa e dos próximos passos que o analista nos conta? Compartilhe aqui suas ideias e comentários. Até a próxima semana!

]]>
0
Tem um projeto bacana e precisa de uma “forcinha”? Fala com o BNDES! http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/06/24/tem-um-projeto-bacana-e-precisa-de-uma-forcinha-fala-com-o-bndes/ http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/06/24/tem-um-projeto-bacana-e-precisa-de-uma-forcinha-fala-com-o-bndes/#respond Mon, 24 Jun 2019 07:00:14 +0000 http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/?p=637

Fundado em 1952, o banco tem sede em Brasília e escritório no Rio de Janeiro.

Há mais de meio século que o BNDES, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, tem atuado fortemente no financiamento de longo prazo e investimento em todos os segmentos da economia brasileira. Na era da economia criativa e compartilhada e da transformação digital não poderia ser diferente. De fato, o banco já aparece como o maior investidor nacional em fundos de venture capital e isso pode ser uma excelente oportunidade para o seu projeto.

No vídeo de hoje, assistiremos à apresentação do Eduardo Kaplan Barbosa, analista sênior e líder da iniciativa de Smart Cities no BNDES. Eduardo demonstrou que a transformação digital perpassa todas as dimensões do planejamento estratégico do banco, especialmente quando se trata de ganhos de competitividade da indústria e fortalecimento das iniciativas municipais de cidades inteligentes que contribuem com a melhora da qualidade de vida dos cidadãos.

Enquanto o banco possui um grande histórico de financiamentos de iniciativas como a modernização da administração pública e infraestrutura sustentável, é preciso reconhecer que o apoio à adoção de novas tecnologias como a IoT deverá incluir, também, a sistematização de boas práticas e avaliações externas de custo-benefício. Para isso, o BNDES apoia o Pilotos de IoT em Cidades, uma das primeiras ações no âmbito do Plano Nacional de IoT, tema do nosso próximo texto e vídeo.

Além do fomento ao ecossistema dos fornecedores de soluções de cidades inteligentes, outros destaques apresentados pelo analista foram os novos produtos financeiros como o BNDES Direto 10 – produto ágil voltado para empresas inovadoras com necessidade de financiamento entre R$ 1 e R$ 10 MM – e o BNDES Finem TI – voltado a planos de investimento de médio prazo acima de R$ 10 MM com a vantagem de financiar ativos intangíveis e permitir uso de recebíveis como garantias.  Eduardo também citou o BNDES Garagem, hub de inovação da companhia cujos módulos de criação e aceleração de startups já foram iniciados.

Tem um produto bacana de tecnologia para melhorar a qualidade de vida das pessoas e está precisando de uma “forcinha”? Fala com o BNDES! Quem sabe não pode ser o início de uma longa e prospera parceria. Nos vemos na próxima semana.

]]>
0
Como as PPPs podem fazer das cidades do Brasil mais inteligentes http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/06/17/como-as-ppps-podem-fazer-das-cidades-do-brasil-mais-inteligentes/ http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/06/17/como-as-ppps-podem-fazer-das-cidades-do-brasil-mais-inteligentes/#respond Mon, 17 Jun 2019 07:00:08 +0000 http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/?p=623

O uso da iluminação pública como estratégia de Smart City já é uma realidade no Brasil. Imagem: vividcomm

As chamadas PPPs, ou parcerias-público-privadas, já são uma realidade no Brasil. Há tempos venho ressaltando a importância desse instrumento como uma das principais formas de financiamento de projetos de cidade inteligente (Smart City) em todo o mundo.

Exatamente com esse objetivo o setor de iluminação pública no Brasil vem se desenvolvendo nos últimos anos em direção à aplicação criativa de soluções integradas às redes, seguindo a tendência mundial de uso eficiente do espaço urbano. Cada vez mais municípios enxergam nos postes de iluminação a porta de entrada para o conceito de Smart City devido às dezenas de funções “inteligentes” que podem ser integradas a uma mesma infraestrutura urbana como câmeras de videomonitoramento, semáforos inteligentes, Wi-Fi público e estações de recarga de veículos elétricos.O tema foi pauta no painel “Redes de Iluminação Pública Inteligentes” do Smart City Day realizado neste mês na sede da Microsoft Brasil, em São Paulo.

No vídeo de hoje, vamos ver os melhores momentos do debate sobre a evolução e as oportunidades da iluminação pública no Brasil. Participaram do painel: Maurício Taufic Guaina, da Spin Consultoria, Carlos Eduardo Cardoso, da EnelX do Brasil e Airton Hess Jr., da SmartGreen Smart Cities.

O evento criou um grupo no WhatsApp  para que os participantes tenham acesso direto aos painelistas para network, sugestões e eventuais dúvidas. Conseguimos acesso exclusivo para os leitores do blog neste grupo, então, se você se interessa pelo tema, não perca a oportunidade de discutir diretamente com quem está à frente do processo da renovação da iluminação pública no Brasil.

Acesse o grupo das PPPs de Iluminação Pública no Brasil e discuta diretamente com os painelistas do evento.

Um grande abraço e até a próxima semana.

]]>
0
Smart Cities na pauta: como o seu futuro prefeito pode ganhar o seu voto? http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/06/10/as-eleicoes-para-prefeitos-ja-estao-chegando-o-que-esperar-dos-candidatos/ http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/06/10/as-eleicoes-para-prefeitos-ja-estao-chegando-o-que-esperar-dos-candidatos/#respond Mon, 10 Jun 2019 07:00:34 +0000 http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/?p=614

Foto: Frente Parlamentar Mista em Apoio a Cidades inteligentes.

O próximo ano está chegando mais rápido do que imaginávamos e será mais um longo ano eleitoral; mal saímos de um e já vamos entrar em outro.

Se pensarmos bem, as eleições municipais são, provavelmente, mais importantes que a própria eleição presidencial. A nossa cidade é o local onde conseguimos melhor exercer nossa cidadania; afinal, é nesse ambiente urbano que podemos diretamente influenciar a nossa realidade diária e principalmente o futuro de nossos filhos. Logo, é importantíssimo avaliar e discutir bem as propostas de cada um dos candidatos e escolher com muita consciência para quem você vai entregar essa responsabilidade.

Recentemente, estive no Brasil para participar de um evento muito bacana organizado pela Microsoft e pela consultoria SPIn Soluções Inteligentes, o Smart City Day 2019. O evento contou com dez painéis temáticos que englobaram o cenário futuro das cidades inteligentes no Brasil, o plano nacional de Internet das Coisas, proteção de dados, drones, centro de operações e a polêmica em torno da chamada micromobilidade, que engloba as bicicletas e patinetes de aluguel.

A partir desta semana, vamos começar a discutir aqui também esses temas aproveitando o rico debate que aconteceu com os maiores especialistas brasileiros. Se começarmos agora essa análise dos cenários atuais e futuro das cidades, certamente teremos uma base melhor para decidir qual a melhor opção para os nossos municípios.

No vídeo de hoje, vamos explorar o painel “Perspectivas do Mandato 2019-2022 para as Smart Cities” que contou com as ilustres presenças do  Prof. Américo Tristão Bernardes, da Universidade Federal de Ouro Preto, e do Deputado Federal Vitor Lippi, fundador da Frente Parlamentar Mista em Apoio às Cidades inteligentes, uma iniciativa legislativa de centenas de parlamentares da Câmara e Senado que visa propor mudanças legislativas e fomentar a adoção de soluções tecnológicas e humanas para as cidades brasileiras. Separei os melhores momentos do debate para discutirmos aqui juntos, incluindo a visão do novo parlamento em relação às novas tecnologias e a segurança cibernética nas cidades inteligentes. 

Você está pronto para as próximas eleições? Já sabe o que perguntar e cobrar do seu candidato? Então, não deixe de conferir o vídeo e, claro, esperamos a sua opinião, mensagem ou sugestão aqui embaixo do texto. Um grande abraço e até a próxima semana.

]]>
0
O dinheiro vai acabar no mundo, e essa tendência já chegou ao Brasil http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/05/27/o-dinheiro-vai-acabar-no-mundo-e-essa-tendencia-ja-chegou-no-brasil/ http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/05/27/o-dinheiro-vai-acabar-no-mundo-e-essa-tendencia-ja-chegou-no-brasil/#respond Mon, 27 May 2019 07:00:33 +0000 http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/?p=567

Em outros textos, eu já havia trazido para vocês os casos de Tallinn, na Estônia, e Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, cidades que estão bastante avançadas no conceito paperless, ou seja, caminhando para uma vida sem papel.

O Brasil também já avançou nesta direção. Cidades do Futuro é um programa desenvolvido pela Visa em parceria com emissores, credenciadores, estabelecimentos comerciais, e claro, a administração municipal. O objetivo é incentivar o uso dos meios eletrônicos de pagamento, tendo em vista o aumento da inclusão financeira e digital da população e o desenvolvimento tecnológico que vivemos –além de ajudar a diminuir gastos operacionais e falta de segurança em locais onde ainda predomina o uso do dinheiro em papel.

De acordo com estudo do Roubini ThoughtLab, feito em 2016, o aumento no uso de meios eletrônicos de pagamento, como cartões e dispositivos de pagamentos móveis, poderia gerar um benefício líquido de até US$ 470 bilhões por ano nas 100 cidades analisadas, quando consideradas em conjunto, o equivalente a cerca de 3% do PIB médio de todas essas cidades.

Iniciado, em 2018, nas cidades de Belém (PA), Campina Grande (PB) e Maringá (PR), o programa da Visa gerou, em apenas três meses, um crescimento no uso de meios digitais de pagamento 20% superior ao crescimento médio do país.

Compreendendo que o Brasil é extremamente diverso e heterogêneo, a empresa anunciou para 2019 a expansão do programa para mais 200 cidades do país. Será que sua cidade está entre elas?

Eu conversei com o Eduardo Barreto, vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios da Visa no Brasil, sobre esse projeto ambicioso que eles estão pilotando por aí. Espero que curtam o vídeo e convido vocês a deixarem seus comentários abaixo e terei enorme prazer em ler e respondê-los. Nos vemos na próxima semana!

]]>
0
Conheça o fantástico elevador de Gênova, que percorre 250 m por túnel http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/05/22/conheca-o-fantastico-elevador-de-genova-que-percorre-250-m-por-tunel/ http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/05/22/conheca-o-fantastico-elevador-de-genova-que-percorre-250-m-por-tunel/#respond Wed, 22 May 2019 13:22:18 +0000 http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/?p=604

Olá pessoal, hoje estou em Gênova, na Itália, e resolvi dar uma paradinha na minha agenda para mostrar para vocês um projeto muito bacana que conheci aqui.

Trata-se de um elevador inaugurado em 1929 que conecta a cidade baixa ao bairro alto. Até aí nada de mais. A disrupção do projeto é que o elevador percorre cerca de 250 metros dentro de um túnel até chegar ao sistema de elevação, para subir 70 metros. É uma espécie de bondinho que vira elevador.

Muito legal, dá só uma olhada no vídeo que preparei para vocês:

E aí, daria certo na sua cidade? Grande abraço e nos vemos no próximo vídeo de direto outra parte do mundo…

]]>
0
Conheça a pequena empresa italiana que está revolucionando o mundo telecom http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/05/20/conheca-a-pequena-empresa-italiana-que-esta-revolucionando-o-mundo-telecom/ http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/05/20/conheca-a-pequena-empresa-italiana-que-esta-revolucionando-o-mundo-telecom/#respond Mon, 20 May 2019 07:44:19 +0000 http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/?p=595

A Athonet ganhou em 2019 quatro prêmios de uma só vez no Mobile World Congress.

No mundo das telecomunicações, tudo realmente acontece mais rápido que a nossa capacidade de entender o futuro. Há exatos três anos, eu visitei uma empresa chamada Athonet, localizada a poucos quilômetros da minha casa aqui na Itália. Eles tinham acabado de ganhar o Global Mobile Awards 2016 na categoria de Melhor Solução para o Crescimento de Redes Independentes no renomado World Mobile Congress, em Barcelona. Isso definitivamente chamou a atenção de toda a indústria na época pelo fato de ser uma pequena empresa e fora do milionário mundo das telecom.

Na época, o CEO da Athonet também tinha sido apontado pela revista WIRED como um dos 17 mais importantes influenciadores globais. O principal objetivo da empresa sempre foi permitir que clientes em todo o mundo implantassem redes locais de internet de forma simples, econômica e em tempo recorde. Para vocês terem uma ideia, eles podem habilitar uma rede completa de Internet em uma vasta área com um custo inicial inferior a 5% de um orçamento normal. Isso é possível pois eles conseguem substituir toda a infraestrutura tradicional de antenas, cabos e torres por um software simples executado na nuvem.

Entre os projetos que eles implementaram, há um em particular que gostaria de destacar. Foi um serviço humanitário desenvolvido durante um dos últimos grandes terremotos na Itália, em 2012. Em poucas horas, eles implantaram uma rede de internet sem fio completa na área do desastre, a 35 quilômetros ao norte de Bolonha. A rede permitiu que as equipes italianas de proteção civil utilizassem vídeos em alta resolução e em tempo real na área do desastre para coordenar as atividades do pessoal de emergência e ajudar a salvar vidas. Por esse serviço, a Athonet recebeu uma medalha do presidente da República.

Bem, para minha surpresa e desespero do setor, nessa nova realidade do 5G chegando, esses caras ganharam em 2019 quatro prêmios de uma só vez no Mobile World Congress. Foram mais prêmios do que as cinco maiores empresas do setor ganharam juntas! Para tentar entender como uma startup consegue ser tão disruptiva em um setor hipercompetitivo e repleto de grandes players, eu fui lá pessoalmente conversar com Gianluca Verin, cofundador e CTO da empresa. Eu comecei a entrevista com a seguinte pergunta: “Como explicar o que é o 5G para meu filho de 9 anos de idade?”.

Espero que gostem da entrevista! Participem dessa discussão deixando a sua opinião aqui embaixo.  Prometo que responderei todos os comentários, como sempre. Nos vemos no próximo texto.

]]>
0
4ª revolução: quais habilidades farão a diferença nos líderes do futuro? http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/05/13/4a-revolucao-quais-hormonios-farao-a-diferenca-nos-lideres-do-futuro/ http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/05/13/4a-revolucao-quais-hormonios-farao-a-diferenca-nos-lideres-do-futuro/#respond Mon, 13 May 2019 07:00:44 +0000 http://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/?p=573

O Livro:Future-Ready Leadership: Strategies for the Fourth Industrial Revolution lançado no final de 2018.

Para começar nossa discussão, é importante entender uma coisa: antes de tudo, embora tenha um papel social, a liderança tem uma explicação puramente biológica, ela é química. São os nossos hormônios, principalmente 4 deles, os responsáveis por esse mecanismo. É desde a Idade da Pedra, quando os homens começaram a se organizar em grupos para dividir o trabalho, aumentar a segurança e garantir sua sobrevivência, que temos uma sociedade baseada em líderes e seguidores. Deixe-me explicar, então, em qual momento a biologia entra nisso.

Voltando aos bons tempos de escola, vamos relembrar 4 hormônios que provavelmente muitos de vocês já nem se lembram mais: endorfina, dopamina, serotonina e oxitocina. São exatamente eles que, desde sempre, definem os líderes e, principalmente, nos faz segui-los quase que incondicionalmente.

A endorfina tem um objetivo principal: mascarar a dor física. É o hormônio da resiliência. Ele que nos faz seguir em frente sem desistir, mesmo quando estamos nos limites da dor e da exaustão. Por sua vez, a dopamina explode em nossos corpos quando atingimos um objetivo. É o hormônio da recompensa. Quando você acha algo que estava procurando ou completa uma atividade da sua to-do-list, você sente a dopamina. Deliciosa, mas também super perigosa se desbalanceada, a dopamina é uma das principais responsáveis por causar dependência. Bebidas alcoólicas, drogas e até o bipe do celular dizendo que chegou uma mensagem nova liberam dopamina. O que as duas têm em comum? Você não precisa de ninguém para produzi-las.

Já com a serotonina e a oxitocina, é outra conversa! Elas são dependentes das nossas atividades sociais. São hormônios relacionados aos sentimentos de amor, pertencimento, confiança e segurança. São esses dois hormônios que ajudam os líderes a cumprirem seu papel, sua responsabilidade. A serotonina é responsável pelo sentimento de prazer, de orgulho. Por último, a oxitocina é o hormônio que nos proporciona sentimentos de amor, segurança, confiança. Esses dois hormônios estão diretamente ligados às nossas relações interpessoais.

E o que muda na figura do líder nos nossos novos tempos de quarta revolução industrial? Hoje, vivemos uma realidade onde a tecnologia não somente muda a forma de nos relacionarmos, mas também passa a ser parte integrante e, às vezes, preponderante das nossas relações interpessoais. Mando um e-mail para todos ou falo pessoalmente?  “Zapzapo” ou ligo para meu funcionário? Quais os desafios do chamado líder 4.0?

No vídeo de hoje, eu entrevistei o Prof. PhD Chris R. Groscurth, ou simplesmente Chris, como ele prefere, uma das maiores autoridades munidas no tema e autor do livro: Future-Ready Leadership: Strategies for the Fourth Industrial Revolution ( Liderança orientada para o Futuro: Estratégias para a Quarta Revolução Industrial), lançado no final de 2018 e ainda sem data para o Brasil. Entenda por que Presença, Agilidade, Colaboração, Desenvolvimento e Discernimento são as cinco palavras-chave para os líderes de sucesso neste novo mundo 4.0 que estamos vivendo.

Espero que gostem da entrevista e fiquem à vontade para deixarem seus comentários aqui embaixo para mim ou para o professor Chris, teremos prazer em responder. Um grande abraço cheio de oxitocina para todos e nos vemos na próxima semana para mais uma dose de dopaminaSerotonina para todos vocês.

]]>
0